terça-feira, 21 de outubro de 2014

MULHERES e CRIANÇAS.....O LADO FRACO DO CABO DE GUERRA NO NORDESTE DE OUTRORA.

  As mulheres nordestinas do final do séc. XIX e da primeira metade do séc. XX amadureciam muito rapidamente, em geral não  tendo tempo sequer de aproveitar a infância. Com 14 anos de idade , meninas se vestiam  como senhoras; aos 15 já tinham filhos. Afinal, era socialmente aceitável, inclusive com  as bênçãos da igreja, que uma menina se casasse com apenas doze anos de idade: Crianças morando com seus maridos, mais ainda brincando de boneca.
  A educação feminina muitas vezes era equivalente,, na mentalidade sertaneja à prostituição. Por isso, poucas meninas recebiam uma educação formal. Só a partir da lei geral de 15 de outubro de 1827 é que as mulheres ganharam o direito á  instrução, ainda que seu ingresso fosse limitado.
 Em 1850, havia no Rio Grande do norte, apenas 27 escolas públicas, sendo Somente cinco delas para o público feminino. Da população total da província, só 23.602 homens e 16.220  mulheres, sabiam ler e escrever.
 Quem mandava, na maioria dos lares, era o homem, que exercia a autoridade legal de facto sobre toda a família. As mulheres , nesse caso, representavam o elo fraco, a parte mais frágil desse arranjo. E assim aconteceu com nossas avó e bisavós....voltaremos com mais fatos relativos.
                                    Israel Vianney

Augustin Boi por João Escolástico Filho

     

       A cultura pauferrense, do amigo Israel Vianney, editou um posts sobre Augustin Boi, que me fez relembrar essa bela pessoa, com quem convivi, quando era criança, era um grande amigo. Sempre ia na casa dos meus pais, fazer suas refeições, filho que era de um empregado do meu pai, cuidando de algumas vacas, num curral, nos fundos da casa na rua 7 de setembro. O pai de Augustin se chamava Manuel Henrique do Nascimento, e a mãe Maria Elvira da Conceição. Augustin tinha 3 irmãs, Chiquita, Lourdes e Neusa. Neusa Edite do Nascimento é também minha irmã de criação, pois viveu a vida inteira conosco, sua mãe lavava a roupa lá de casa e ela acompanhava a mãe, até o rio ou açude, e terminou morando conosco, quando a mãe faleceu. ainda criança.

Foi para Natal com toda a minha família, em abril de 1959. 
Depois que meus pais faleceram era foi morar com minha irmã Verônica. Quando minha irmã foi para os Estados Unidos, a família alugou uma casa, onde ela mora até hoje, em Natal. 
Neusa nasceu em 1937, em setembro, portanto, tem 77 anos. Suas irmãs, Chiquita e Lourdes, estão internadas num asilo em Mossoró e são mais velhas do que Neusa. 
Elas têm uma casa na rua João Escolástico, em Pau dos Ferros. Mamãe aposentou Augustin Boi e as 3 irmãs no INSS, quando atingiu a idade, naquela época era metade do salário-mínimo.. Mas Augustin Boi, passou a usar o dinheiro para se encher de cachaça, vivia se embriagando, e as pessoas da cidade, mexiam zombavam muito dele, eu nunca gostei e sempre reclamava. 
Seu Manuel Boi, adoeceu de tuberculose, a casa dele era atrás da rua 13 de Maio, onde eu morava. Eu levava a comida dele, mas como a tuberculose era muita temida naquela época, eu levava a comida num prato, coberto por outro e envolto numa rodia, e colocava na porta da casa, e gritava para ele apanhar a comida, e saia correndo.
Eu adoro minha irmã Neusa, aliás todos os meus irmãos adoram ela. Ela "vive" na casa deles em Natal, mas preferiu viver sozinha numa casa, depois que Verônica foi morar nos EUA. Não perde nunca a festa da Padroeira, em Pau dos Ferros. Neusa é uma ótima companhia, vive rindo.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

ORGULHO POTIGUAR

 
Jairo José Campos da Costa é natural da cidade de Francisco Dantas, onde morou grande parte da infância e adolescência.Em 1994, ingressou na UERN , campus de Pau dos ferros no curso de letras. Fomos companheiros do primeiro ao último período. Aquele garoto, inicialmente tímido, teve uma ascenção rápida, porém nem tudo foi um mar de rosas. Estudou bastante, além disso ainda encontrava tempo para o teatro(Fui seu diretor no Cia que mexe) e para a família.Mesmo com uma vida estável entre Pau dos ferros , Francisco Dantas e São Miguel, de repente mudou-se para bem longe do seu Habitat...E lá se foi em direção ao estado de Alagoas, mesmo com nossos olhares  atravessados, Dada a situação calamitosa do Estado. Para ser mais objetivo, foi nas Alagoas que  Jairo encontrou a sua felicidade pessoal e profissional. Fez um belo trabalho  no Campus de União dos Palmares e em seguida foi eleito Reitor da UNEAL, sendo Reeleito e empossado anteontem. Não pude estar presente, mesmo com todas as regalias oferecidas pelo mesmo....problemas de saúde na família. Mesmo assim fica aqui o nosso ABRAÇO E DESEJO DE MAIS UM BOM MANDATO....FELICIDADES QUERIDO!!!
                             israel Vianney

PARABÉNS CILAS!



                 O atleta pauferrense Cayo Cilas após a rotina intensa de treino se diz preparado para a disputa do Campeonato Pan-americano de Jiu-jitsu que acontece em Fortaleza nos dias 18 e 19 deste mês.
               Caio Cilas que já conquistou títulos importantes em sua categoria, tenta subir ao pódio mais uma vez, contando com apoio da Farmácia Rei Davi, Endo clínica, Ótica Aquino, Pizzaria Água na Boca e Nutre Line.

Além da ajuda e força de seus alunos.

Estamos torcendo por você!

Boa sorte Cilas.


quarta-feira, 15 de outubro de 2014

AO MESTRE COM CARINHO !!

 

 Os professores deveriam ser os profissionais mais valorizados, visto que, todas as outras classes de trabalhadores, sempre tiveram um mestre por trás de tudo.Todos nós temos sempre na memória os mais queridos, os mais temidos, os mais simpáticos, os mais antipáticos, os mais sábios e os mais despreparados.Lembro-me de todos os meus professores, até daqueles que eu enxergava como demônios. Jamais me imaginei sendo professor, mas o destino me levou a esse calvário. Foi-se o tempo em que os professores recebiam o respeito devido. Quando eu fazia o primário na década de 1970, eram como se fossem nossos pais fora de casa, inclusive se causássemos algum problema na sala de aula, nós mesmos conduzíamos o bilhete com o relato para casa, correndo sério risco de uma boa surra.
 Minhas  primeiras  professoras foram as Queridíssimas  ZEFINHA FERNANDES e GRACINHA FERNANDES, No jardim de infância "Pequeno Príncipe" na rua Francisco Dantas. Era  a única escola particular da cidade. Depois fui para o "Grupo Rural Tarcísio maia", assim mesmo, com essa denominação(Atual Esc. Estadual Tarcísio Maia), lá fiz todo o primário e à tarde ia ao Patronato para aulas de canto(sou péssimo) e Catecismo...No tempo de Irmã Luiza, Irmã Celina....
  Vim conhecer o primeiro professor  do sexo masculino na Escola 4 de Setembro. Era o temido Professor Inácio que ensinava inglês e Francês....Me pelava de medo dele.
  Grande parte da minha vida  estive sob a tutela de professores, os convencionais, além dos de dança, pintura, na universidade e na vida também. Hoje, muitos deles vive lidando com alunos mal educados, mal acompanhados pela família e ameaçadores, chegando ao cúmulo de pedirem asilo aos promotores de justiça para salvar a própria pele. Apesar de tudo PARABÉNS QUERIDOS, se há céu, vocês irão subir em carne e osso. Esse é o meu desejo!!!!! 
        Israel Vianney

Repúdio!!!!!!!!!







 Falar de mim é um pouco complicado, pois minha modéstia fica  sempre acima da expectativa, mas mesmo assim insisto. Não é segredo para ninguém ligado às artes e à cultura em Pau dos Ferros, de que recentemente tenho sido alvo da fúria desembestada de uma dupla de pessoas que insistem em  desclassificar o meu trabalho.  Inicialmente achei que a tentativa  seria inútil, dado a falta de  experiência e conhecimento dos meus algozes, Mas a coisa não é bem assim.
  Nos últimos dias, fui à capital a convite de uma empresa que promoverá uma semana de eventos ligados à cultura em Pau dos ferros. O evento terá como patrocinador, uma grande empresa privada e fui sabatinado para receber  logo em seguida, a função de Produtor do referido evento. Voltei alegre e satisfeito, dado que tenho gastos financeiros como qualquer outro ser humano e quando pinta algo extra, é sempre bem vindo. Pois não é que hoje já soube que a função foi tirada de mim, a pedido de uma dupla que ultimamente só tem empenho em perseguir pessoas que não comungam  com suas "Belas Idéias". Estou na dúvida, darei nomes aos bois, ou me calo mais uma vez e deixo a cargo da justiça divina??
  Tenho visto mais casos resolvidos pela justiça divina do que pela justiça dos homens, pessoas que já me perseguiram, sempre têm um final nada agradável, porque, friso mais uma vez, NINGUÉM SE ESCONDE DE DEUS! Não se enganem!!!
                                                  Israel Vianney

IV CAVALGADA COM MARIA
























Data: 23 de novembro 2014.







 
ORIENTAÇÕES:

1 – Os participantes devem utilizar apenas uma via da BR durante o trajeto;
2 – Os participantes devem manter a organização, ordem e companheirismo durante o trajeto;
3 – Caso haja descumprimento das orientações, o participante será convidado a se retirar do evento.

SAIDA às 7:30 h do São Geraldo, São João, Av. Sen. Dinarte Mariz, Getúlio Vargas, 15 de novembro, Av. Independência, Hemetério Fernandes, Joaquim Torquato, Manoel Alexandre, Chegada UERN às 9:00 h.


 vianney